Qual o status do seu relacionamento?

por Bruna Delgado

Como explicar pros amigos, pros amigos dele e pra sua tia fofoqueira que mais uma vez está solteira? Eu sei que não existe manual de instruções. Mas, terminar um relacionamento não envolve só a dor do pé na sua bunda, ou, na do terceiro, tem que dar conta dos comentários!

pé-na-bunda
Cheguei a esta conclusão caminhando no parque com a minha mãe: “Ai filha, depois que me separei do teu pai, tive que parar de ir dar aulas de Catequese, eles não querem uma mulher separada falando de Deus”. Essa frase soou so heavy que preferi não responder a véia. Como pode, século XXI, e ainda existem pessoas que pensem dessa forma? E tão próximas da gente.
Ontem mesmo, gastando dedo na internet, me saltou o inbox de um amigo de amigos do ex. “Então, você não está mais com fulano?” Não né bem, faz 2 meses, to em outra. “Pois é, eu vi mesmo no face, só vim confirmar”. WHAT? Perai, pode parar, quero descer.
Até onde chega essa intimidade do seu status? É da conta de quem? Nasce da igreja, passa pelo facebook e termina na sua cara de quadrúpede? O fato é: a sociedade não sabe como reagir a términos. Além da sua expectativa de casar e ter trigêmeos existe ainda a da vizinha, do décimo primeiro andar. Terminou de novo queridinha? Terminei vizinha… não estava dando certo! A gente é diferente, tem perspectivas diferentes, o cabelo dele me irritava, e o cheirinho que ele comprou pro carro também. Ele começou a dormir depois do sexo e eu preciso de carinho. Na verdade, a novela estava mais interessante que atravessar a cidade ou levantar pra atender o interfone. But, respirei e respondi com um: pois é!
O homem, com a velocidade da informação, ficou burro, burro demais. Se ficar sem sinal 3G reclama da operadora nas redes sociais, se a internet fica lenta tem um surto psicótico, não ouse falhar querido e-mail, existem mil contas por aí. Todavia, porém, entretanto, não sabe digerir um “Maria da Silva está solteira” – e de malas prontas pra não ter que aguentar seu parecer, baby.

chamado-machucar-motivar-pessoa-crescer_ACRIMA20110502_0065_21Embora a querela percentual entre: casamento x separação, esteja cada dia mais equivalente, o “tabu-social” ainda existe. E conseguir fugir dele com simpatia está cada dia mais difícil. Estou pensando em fazer uma lista de desculpas dóceis e aceitáveis, meu cachorro comeu a tarefa, eu fiz mas choveu e molhou meu trabalho, sabe?
A questão é: hoje, os rótulos relacionais não tem mais espaço, a efemeridade das relações e a aceitação social não caminham juntas. É desnecessário você avisar para o mundo se está solteira, em um relacionamento sério, noiva, casada, em um relacionamento enrolado, aberto, viúva, separada, divorciada, se conhecendo, trepando casualmente, deixando no banco reserva, armando uma traição.
O pessoal precisa entender, não sou eu quem me navega, quem me navega é o mar. Por um mundo sem status de relacionamento!

1 Comment (+add yours?)

  1. Giovana Zucchi
    May 26, 2013 @ 18:08:05

    You rock baby!

    Reply

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: